?Olheiras: saiba por que acontecem e como acabar com elas?

Este problema afeta muitas pessoas em todo mundo. E ele pode realmente incomodar. A espinha interna é um dos problemas de mais comuns que podemos ter, é doloroso e realmente não é simples de curar. Existem diversos conteúdos sobre na internet, mas nenhum deles é realmente relevante. Por isso, decidimos postar aqui no Gazeta um post bem explicativo sobre o assunto, para te ajudar a identificar e tratar este mal que pode ser realmente doloroso.

Qual a principal característica de uma espinha interna?

De forma geral, os processos dos dois tipos de espinhas são bem parecidos. São pequenas inflamações que acontecem quando o folículo tem a glândula entupida. Isto pode acontecer por conta do acúmulo de gordura na pele, causando a geração de pus e dor. Via de regra, este bloqueio é superficial o suficiente para que se gere uma erupção, caracterizando isso como uma espinha comum. Contudo, quando a obstrução é interna ou ainda profunda demais, ela não permite que se gere a erupção, causando dor e incômodos que só quem tem, sabe.

É por esta razão que as espinhas internas são imensamente mais dolorosas do que as espinhas comuns: por crescer numa parte mais interna da pele. Assim como não se deve espremer a espinha comum, não se deve espremer uma espinha interna. Fazer só vai aumentar a inflamação, podendo até aumentar a quantidade de espinhas internas na região.

Como é possível curar a espinha interna?

Via de regra, se você usar cremes que secam as espinhas comuns, elas vão funcionar. Contudo, você tem que ser paciente! Pois levará um tempo para que a pele entenda que já secou a quantidade de gordura que havia ali, e que o pus pode enfim sair e acabar com a dor. É importante acompanhar e saber se você tem espinhas como essas com muita frequência, pois se isso ocorrer, significa que os índices de gordura no seu corpo estão muito elevados. Sendo necessário que você acompanhe com um médico especialista. Se você é um adolescente que sofre muito com espinhas de todo o tipo, existem remédios que só médicos podem indicar, anti-inflamatórios específicos para essa situação extrema de espinhas.

Tratamentos caseiros para espinhas internas realmente funcionam? Saiba aqui!

Existem muitas formas de tratamento caseiro para essas espinhas, até chá preto e gengibre que são comumente indicados para este fim. Contudo, cuidado! Não substitua os tratamentos farmacológicos, ainda mais se as espinhas internas forem frequentes. Via de regra, ajuda muito se você esfoliar a pele com açúcar cristal e mel, também use hidratantes mais naturais, como para complementar os produtos que eliminam espinhas. Usar hidratantes de pele naturais, esfoliar e manter a pele limpa são boas dicas para que você evite espinhas de todos os tipos.

Mais algumas dicas naturais que podem te ajudar muito:

  • Tratamento com vapor: o vapor ajudará a abrir os poros da pele, fazendo com que as inflamações geralmente causadas por conta da gordura, saiam. Isso também é capaz de diminuir consideravelmente a gordura presente na pele.
  • Mel e açúcar para uma leve esfoliação: uma leve esfoliação com mel e açúcar pode ajudar a recuperar sua pele. Cuidado para não fazer uma aplicação com muita força nas áreas lesadas.

Tenho certeza que depois deste texto e com essas dicas, você nunca mais irá sofrer tanto com espinhas internas! Gostou do texto? Que tal um vídeo sobre o assunto que pode te ajudar muitão?

Leave a Reply